8 minutos de leitura (1505 palavras)

Aspectos da Terceira Infância 06 aos 11 anos - Desenvolvimento Humano

O que, acima de tudo, devemos lembrar na educação de nossos filhos é que o amor deles pela vida jamais deve enfraquecer.

Natalia Ginzburg - As Pequenas Virtudes, 1985.

Neste texto exploraremos a resistência, força e maestria motora e outros aspectos do desenvolvimento físico na terceira infância (06 aos 11 anos). No aspectos cognitivo, examinaremos o estágio operatório-concreto, a memória e a resolução de problemas.

O crescimento durante a terceira infância é consideravelmente mais lento. Mas, mesmo que as mudanças podem acabar não sendo tão evidentes no dia-a-dia, elas estão lá e contribuem para resultar nas inúmeras diferenças na criança com 6 anos e para aquela com 11 quase virando adolescente e se parecendo a cada dia com um adulto.

Desenvolvimento Físico e Cognitivo na Terceira Infância

A terceira infância, que abrange a faixa etária dos seis aos onze anos, é um período crucial de desenvolvimento para as crianças. Durante esse intervalo, observamos notáveis mudanças em aspectos fundamentais, como crescimento físico, necessidades nutricionais, padrões de sono e desenvolvimento cerebral. Vamos explorar cada um desses elementos para compreender como eles moldam o cenário do desenvolvimento infantil.

Nesta fase, as crianças experimentam um crescimento significativo, tanto em altura quanto em peso. Entre os seis e onze anos, é comum que cresçam de cinco a sete centímetros por ano, acompanhados pelo ganho de peso, que pode ser o dobro do observado em outros estágios. Notavelmente, as meninas tendem a reter mais tecido adiposo do que os meninos, uma característica que pode persistir durante toda a idade adulta. Além disso, a média de peso aos dez anos aumentou em cerca de cinco quilos nas últimas quatro décadas, indicando mudanças nos padrões de vida e alimentação.  Para sustentar esse crescimento e suportar as atividades físicas regulares, as necessidades nutricionais de uma criança em idade escolar são, em média, de duas mil e quatrocentas calorias diárias. Nutricionistas recomendam uma dieta variada, rica em grãos, frutas, vegetais e carboidratos complexos encontrados em alimentos como batatas, massas, pães e cereais. Estabelecer hábitos alimentares saudáveis nesta fase é crucial para promover o desenvolvimento adequado e prevenir problemas de saúde a longo prazo.

Padrões de Sono: A qualidade do sono desempenha um papel vital no desenvolvimento físico e mental das crianças. As necessidades de sono diminuem progressivamente, de aproximadamente 11 horas por dia aos cinco anos para pouco mais de 10 horas aos nove anos e cerca de nove horas aos treze anos. Problemas de sono, como resistência para ir para a cama, insônia e sonolência diurna, são comuns. A falta de tempo de sono adequado pode ter repercussões negativas, especialmente em crianças de níveis socioeconômicos mais baixos, contribuindo para problemas de ajustamento e afetando o desempenho acadêmico.

As meninas são superiores na precisão de movimentos; os meninos são superiores em ações vigorosas e menos complexas. Conseguem Pular. Conseguem arremessar com mudanças adequada de peso e passo. 

Conseguem equilibrar-se em um só pé sem olhar. Conseguem equilibrar-se andando em uma barra de cinco centímetros. Conseguem pular sobre um só pé e saltar com precisão dentro de pequenos quadrados. Conseguem executar com facilidade qualquer exercício de saltos.

As crianças têm uma força de preensão de aproximadamente cinco quilos. O número de jogos em que as crianças de ambos os sexos podem participar nesta idade é bem maior. As crianças podem executar saltos rítmicos alternados em um padrão de 2-2, 2-3, 3-3. As meninas conseguem arremessar uma bola pequena a aproximadamente 12 metros de distância.

Os meninos podem correr a uma velocidade de 4,9 metros por segundo. Os meninos conseguem arremessar uma bola pequena a 21,3 metros de distância aproximadamente.  

As crianças conseguem calcular e interceptar o trajeto de pequenas bolas arremessadas de longe. As meninas conseguem correr 5,2 metros por segundo. 

Os meninos conseguem saltar a um distância de 1,5 metro e as meninas, de 1,2 metro. 

 Questões de saúde importantes: Nessa fase da vida da crianças problemas como a obesidade e imagem corporal causam preocupação pois impactam toda a vida da criança e futuro adulto. A obesidade em crianças tem sido uma questão de saúde importantíssima no mundo todo. Infelizmente, as crianças que tentam perder peso nem sempre são aqueles que necessitam. A preocupação com a imagem corporal - como a pessoa acredita que parece - torna-se importante na terceira infância, especialmente para as meninas, e pode evoluir para transtornos de alimentação na adolescência e vida adulta.

Desenvolvimento Cognitivo: a criança operatória-concreta (abordagem piagetiana)

De acordo com Piaget, por volta dos 7 anos, as crianças ingressam no estágio operatório-concreto, marcando uma fase crucial em seu desenvolvimento cognitivo. Neste estágio, elas começam a empregar operações mentais para resolver problemas concretos, representando um avanço significativo em sua capacidade de pensamento lógico.

Avanços Cognitivos: No estágio operatório-concreto, as crianças demonstram melhorias significativas em diversas áreas cognitivas em comparação com o estágio pré-operatório. Esses avanços incluem um entendimento mais aprimorado de conceitos espaciais, causalidade, categorização, raciocínio indutivo e dedutivo, conservação e números.


Relações Espaciais e Causalidade:

Durante essa fase, as crianças desenvolvem uma compreensão mais clara de relacionamentos espaciais. Elas são capazes de navegar melhor pelo ambiente, estimar distâncias e lembrar caminhos e pontos de referência. A experiência desempenha um papel crucial, destacando a importância de vivenciar o ambiente para o desenvolvimento dessas habilidades.

No que diz respeito à causalidade, as crianças operacionais-concretas demonstram uma capacidade aprimorada de entender as relações de causa e efeito. Ao explicarem o funcionamento de alavancas e balanças em condições variadas, crianças nessa faixa etária oferecem respostas mais precisas, destacando sua habilidade de compreender a influência de características físicas nas situações.

Categorização: A capacidade de categorização, que compreende habilidades complexas como seriação, inferência transitiva e inclusão em classes, também se destaca na terceira infância. A seriação é evidenciada quando as crianças organizam objetos com base em várias dimensões, como peso ou cor. A inferência transitiva permite deduzir relações entre dois objetos conhecendo a relação de cada um com um terceiro objeto.

A inclusão de classes, por sua vez, representa a percepção da relação entre um todo e suas partes. Crianças operacionais-concretas podem entender que, por exemplo, rosas são uma subclasse de flores e superar o viés de pensar que há mais rosas do que flores em um ramalhete.

Raciocínios Indutivo e Dedutivo: No estágio operatório-concreto, as crianças começam a empregar o raciocínio indutivo. Elas observam membros específicos de uma classe e tiram conclusões gerais sobre a classe como um todo. Além disso, Piaget argumenta que o raciocínio dedutivo, embora não totalmente desenvolvido até a adolescência, começa a se manifestar. As crianças aplicam premissas sobre uma classe a um membro específico, chegando a conclusões lógicas.

Contrariando Piaget, estudos indicam que crianças da segunda série já apresentam capacidades de raciocínio indutivo e dedutivo, desafiando a ideia de que essas habilidades só se desenvolvem mais tarde (Galotti, Komatsu e Voelz, 1997).

Conservação:

A resolução de problemas de conservação destaca outra conquista notável no estágio operatório-concreto. As crianças são capazes de elaborar respostas mentalmente, sem a necessidade de medir ou pesar objetos. Por exemplo, ao questionar se uma bola e uma cobra de argila contêm a mesma quantidade de argila, as crianças operacionais-concretas reconhecem a conservação da substância, enquanto crianças pré-operatórias podem ser enganadas pela aparência física. Embora a capacidade de conservação de substância seja geralmente adquirida aos 7 ou 8 anos, tarefas relacionadas à conservação do peso e do volume apresentam desafios adicionais, exigindo julgamentos mais complexos que podem se desenvolver até os 9 ou 10 anos.


Em resumo, a terceira infância marca uma fase de notáveis avanços cognitivos, com as crianças no estágio operatório-concreto demonstrando uma compreensão mais profunda de conceitos espaciais, causalidade, categorização e raciocínio lógico. Estes avanços, embora ocorram em um contexto concreto, representam fundamentos essenciais para o desenvolvimento cognitivo mais amplo ao longo da infância e adolescência. Embora o desenvolvimento físico e cerebral seja uma parte crucial da terceira infância, enfrentamos desafios contemporâneos. Estudos nos Estados Unidos indicam que crianças passam menos tempo praticando esportes e atividades ao ar livre do que na década de 1980. O aumento das horas na escola, lição de casa, tempo dedicado à tecnologia (TV e celular) são fatores que impactam as atividades ao ar livre e o exercício físico, essenciais para o desenvolvimento motor e saúde geral.

Compreendermos e apoiarmos o desenvolvimento infantil na terceira infância requer uma abordagem "holística". Nutrição balanceada, sono adequado e estímulo físico e mental são elementos interconectados que moldam o caminho das crianças nessa fase vital. Ao reconhecer os desafios atuais, podemos trabalhar para promover um ambiente propício ao florescimento saudável das futuras gerações. 


GALOTTI, KOMATSU e VOELZ [1997] - Children's differential performance on deductive and inductive syllogisms. developmental psychology, 33, 70-78.

PAPALIA, E. Diane. FELDMAN, Ruth Duskin. Desenvolvimento Humano. AMGH Editora, 2013. (Clique aqui para comprar o livro)

Entendendo as Abordagens Psicológicas e Teóricas na Psicologia

 Não raro nos deparamos com diversos nomes que muitos psicólogos e psicólogas usam para descrever a sua linha de atuação, de pensar e de compreender os fenômenos humanos. Sendo esses nomes: psicanálise, cognitivo-comportamental, comportamental, ...
https://psicoeduca.com.br/psicologia/283-entendendo-as-abordagens-psicologicas-e-teoricas-na-psicologia
×
Stay Informed

When you subscribe to the blog, we will send you an e-mail when there are new updates on the site so you wouldn't miss them.

Descolonizar corpos e territórios: CFP transmite l...
Aspectos da Segunda Infância 3 aos 6 anos - Desenv...

Related Posts

 

Comentários

Nenhum comentário foi feito ainda. Seja o primeiro!
Já possui conta? Faça seu login
Quinta, 22 Fevereiro 2024