BEM-VINDO
O melhor conteúdo para você

Por que Estudar a História da Psicologia?

Por que Estudar a História da Psicologia?

Sou defensor do estudo da história da nossa psicologia, entendo que compreender o passado e se "familiarizar" com os teóricos de outrora nos ajuda a aprender um pouco - mesmo que superficialmente - do contexto social-histórico e como eles (teóricos) desenvolveram seus pensamentos, como elaboraram suas teorias.

Mesmo que a posteriori, acredito ser essa uma das grandes competências que essa disciplina busca proporcionar. Mas, voltando para o objetivo principal, a disciplina de história da psicologia busca desenvolver o entendimento do aluno quanto a concepção, criação enquanto ciência objetiva e desenvolvimento da área de estudo em questão (psicologia). Se essa disciplina faz parte da grade curricular é porque sua instituição de ensino decidiu que seria importante estudar a história desse curso. Imagina ser questionado do porque de Wundt ser considerado o "pai" da psicologia moderna ou quem é o "pai", "criador", da psicologia e, o psicólogo ou estudante, não saber responder. Pouco quero afirmar que isso seja sinônimo de proficiência na área, mas todo profissional - independente da área - deve conhecer quem proporcionou sua área de conhecimento. Claro, isso para mim. Até se explica para quem não teve oportunidade de estudar a história da psicologia na universidade - há faculdades que não integram tal disciplina na grade curricular -, mas não justifica a não procura por conhecer.

Caso não saiba ou tenha esquecido, confira o artigo abaixo:

Saiba Mais: Wilhelm Wundt - O Pai da Psicologia Moderna.

 

Continuar lendo
  9769 Visualizações
  0 Comments
9769 Visualizações
0 Comments

Considerações sobre a psicologia experimental de Wilhelm Wundt

Considerações sobre a psicologia experimental de Wilhelm Wundt

 Olá PsicoLeitores,

Hoje escreverei algumas considerações da psicologia experimental de Wundt ao longo de sua vida acadêmica, e a importância que ele tem até hoje. Caso queira saber os pormenores de Wilhelm Wundt, acesse o artigo Wilhelm Wundt o Pai da Psicologia Moderna.

 

Sou obrigado a dizer, com certo pesar, que são poucos os psicólogos que realmente estudam e entendem a teoria de Wundt no Brasil. Por certo, isso se da pelo fato de que as obras de Wilhelm Wundt são pouco exploradas pelas editoras e, por outra perspectiva, necessito levantar a ideia de que junto com a falta de interesse do editorado há um descaso por parte dos próprios psicólogos; não devemos culpa-los, até, porque, parte dessa culpa origina-se no seio acadêmico que ocupado com temas de maior relevância, pro contexto atual, acaba negligenciando aspectos importantes. Digo importantes pois acredito que, para entendermos o que a Psicologia é hoje, precisamos entender as grandes mentes por traz das teorias, o que as motivaram e como pensaram. Só assim, realmente, entenderemos a teoria em toda sua complexidade. Mas, admito que, ler as obras de Wundt não é nada fácil; com forte peso filosófico e com característica de pensamento (e escrita) dos acadêmicos alemães da época, tais obras são custosas de se entender e adaptar na nossa realidade brasileira. Atribuo isso a forma rebuscada com que ele escrevia, herança da tradição filosófica alemã que o precedeu.

Outro ponto importante é que o pensamento de Wilhelm Wundt foi abraçado pela filosofia, e não pela própria psicologia. Foi a filosofia que ocupou o lugar central do seu projeto intelectual. "Wundt foi acima de tudo um filósofo, cujo objetivo último era elaborar um sistema metafísico universal - uma visão de mundo - baseado nos resultados empíricos de todas as ciências particulares" (Araújo, 2009).

Continuar lendo
  6781 Visualizações
  0 Comments
6781 Visualizações
0 Comments

Wilhelm Wundt - O Pai da Psicologia Moderna

Wilhelm Wundt - O Pai da Psicologia Moderna

 

Wilhelm Maximilian Wundt (1832-1920) foi filósofo, médico e psicólogo. Nascido em 31 de agosto de 1832 em Mannheim, Alemanha, teve uma infância bastante solitária e recheada de fantasias sobre seu futuro como escritor famoso. Filho de pastores luteranos alemães, Wundt não alimentava boas lembranças de seu pai, "lembrava-se de um dia em que o pai fora visitar a escola e dera-lhe uma bofetada no rosto por não prestar atenção ao professor" (Schultz, 2016, p. 67). Ele veio de uma família com forte tradição acadêmica, tradição esta que se justifica com ancestrais intelectualmente renomados em praticamente todas as áreas da época. Não é difícil imaginar a pressão que ele não passara, "parecia que essa extensa linhagem seria interrompida com o jovem Wundt" (Schultz, 2016, p. 68).

"A primeira etapa da investigação de um fato deve ser uma descrição dos elementos individuais [...] dos quais ele consiste" (Diamond, 1980, p. 85).

(Declaração de Wundt)

 

Continuar lendo
  41474 Visualizações
  1 Comment
41474 Visualizações
1 Comment

O Método de Introspecção de Wundt

O Método de Introspecção de Wundt

 

 

Esse artigo é uma continuação de Wilhelm Wundt - O pai da psicologia, para queira saber sobre a vida de Wilhelm Maximilian Wundt clique aqui.

 

O Método de Introspecção de Wundt:

 A introspecção é o ato em que a pessoa analisa seus estados mentais, tomando consciência deles. Crenças, imagens mentais, emoções, memórias (visuais, auditivas, tácteis, olfativas) e pensamentos são conteúdos mentais que são passíveis de intropecção. Em outras palavras a introspecção é a autoanálise da mente a fim de inspecionar e relatar pensamentos e/ou sentimentos pessoais.

Continuar lendo
  17624 Visualizações
  0 Comments
17624 Visualizações
0 Comments