Equipe de Colaboradores
Juntos enriquecemos as práticas psicológicas

 

CONHEÇA NOSSOS AUTORES NOSSAS AUTORAS OS COLABORADORES DO PSICO EDUCA

Amante das subjetividades humanas e um curioso admirador das repetições da vida com seus novos encontros. Busca contribuir para com uma melhora em saúde mental, estimular o saber e reflexão crítica dentro das práticas psicológicas.

 

 

Abraham Harold Maslow(1908-1970)foi um importante psicólogo americano que muito contribuiu para diversos pensamentos dentro das psicologias. Dentre as obras de Maslow destaca-se a hierarquia de necessidades, ou como é mais conhecida, pirâmide de Maslow, que nada mais é que: para alcançar "perfeita satisfação pessoal" devemos satisfazer as necessidades mais básicas, de nível mais baixo, antes de poder realizar necessidades de nível superior e então conquistar a auto realização.

Tal teoria é conhecida como uma das mais importantes dentro dos estudos da motivação.  Ele diz que é a motivação que nos coloca em ação, por isso as necessidades dos seres humanos obedecem a hierarquias, valores a serem transcendidos. Maslow buscava compreender o comportamento e as necessidades humanas, sendo que tais comportamentos são compostos por necessidades e a satisfação de uma necessidade obrigatoriamente traz uma outra necessidade. Exemplo: Assim que satisfazer todas as necessidades de ordem Fisiológica, segundo Maslow, outras necessidades nos aparece para serem satisfeitas, como a Segurança, e somente galgando realizações nesse esquema de pirâmide poderemos ser auto realizados, ter o sentimento de realização pessoal. Ele explica ainda que a motivação é explicada pelas necessidades humanas, os estímulos levam os indivíduos à ação e nesse caso pode ser externo ou interno. Isso nos dá ideia de ciclo motivacional. Quando o ciclo motivacional não se realiza, sobrevém a frustração do indivíduo que poderá assumir várias atitudes. Mas isso não significa que o indivíduo permanecerá eternamente frustrado. Como a motivação é um estado cíclico e constante na vida pessoal de cada ser, de alguma maneira a necessidade será transferida ou compensada. É importante salientar que Maslow(1970) procurou compreender e explicar o que energiza, direciona e sustenta o comportamento humano. Para ele, o comportamento é motivado por necessidades, chamadas por ele de "necessidades fundamentais". Essas necessidades são baseadas em dois grupos: deficiência e crescimento. Sendo as necessidades de deficiências as ordem fisiológica, de segurança, de afeto e as de estima, já as necessidades de crescimento são aquelas relacionadas ao auto desenvolvimento e realização das pessoas.

Essa teoria tem fortes críticas, alguns pesquisadores afirmam que é possível sentir-se auto realizado sem, obrigatoriamente, realizar necessidades de ordem inferior. Pois, segundo as críticas, há indivíduos que estão realizados, mas que sentem que ainda falta algo ou alguma coisa. O que não quer dizer que ele não passou por todas etapas ou mesmo passou, só que a personalidade, a motivação e o meio social de cada um influencia na auto realização.

Continuar lendo

Estágios do Desenvolvimento Humano

 

É muito importante conhecer os principais períodos típicos que o desenvolvimento humano passa. Conhecendo-os, adquirimos maior habilidade no trato das faculdades mentais que são pertinentes para cada estágio, adquirimos um conhecimento ímpar sobre nossa natureza e como ela afeta a todos nós ao longo da vida. Já abordei em outros tópicos sobre as influências que limitam esse processo do desenvolvimento. Caso queira saber quais fatores influenciam o desenvolvimento, recomendo esse artigo: Influências no Desenvolvimento Humano.

 

Mas, o que são os estágios do desenvolvimento?

Imagine que os pesquisadores - estudiosos - do desenvolvimento humano, fizeram uma longa fita que ia do 0 ao 65 em números. Esses números representam a nossa idade, sendo que 0 significa a concepção da vida, a união dos gametas, e conforme progride-se nessa longa fita, passando pelos números, simula-se o nosso envelhecimento. De posse dessa longa fita numérica, os pesquisadores decidiram dividir esse processo de maturação em estágios e, para isso, reuniram as grandes mudanças em termos de maturação e desenvolvimento psicossocial que nós passamos e separaram essa longa fita em oito partes. Essas partes nada mais são do que os estágios do desenvolvimento, e os critérios que determinam esses estágios são: desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial.

Os períodos do desenvolvimento: Período pré-natal: da concepção ao nascimento; Primeira Infância: do nascimento aos três anos; Segunda infância: três a seis  anos; Terceira Infância: seis a onze anos; Adolescência: 11 a aprox. vinte anos; Vida Adulta: vinte a quarenta anos; Vida Adulta Intermediária: quarenta a sessenta e cinco anos; e a Vida Adulta Tardia: sessenta e cinco anos em diante.

Continuar lendo

 

A pesquisa sobre o desenvolvimento humano é uma área em constante evolução, pois concentra-se no estudo dos processos sistemáticos de mudança e estabilidade que ocorrem em nós, seres humanos. Papalia (2013, p. 36) nos conta que os cientistas do desenvolvimento humano "observam os aspectos em que as pessoas se transformam desde a concepção até a maturidade. [...] O trabalho dos cientistas [...] podem causar um grande impacto na vida das pessoas. [Pois] os resultados das pesquisas muitas vezes têm aplicações na criação, educação e saúde das crianças, e também nas diretrizes sociais em relação a elas".

Isso se dá pelo grau de importância que há nesse estudo. É graças aos pesquisadores desse campo que, hoje, sabemos mais sobre os períodos da vida, quando a criança (em média) começa falar, andar, como é o processo de aprendizagem, etc. Para saber sobre algumas influências nesse processo, recomendamos esse artigo: Influências no Desenvolvimento Humano

 

Domínios do Desenvolvimento

Existem três principais domínios, aspectos, que podemos dizer que são regentes no ciclo vital. São eles: aspectos físico, cognitivo e psicossocial. As habilidades motoras, capacidade sensorial, a saúde, o crescimento do cérebro e do corpo como um todo, são aspectos do desenvolvimento físico. A capacidade de aprender (Aprendizagem), falar (linguagem), memória, atenção, pensamento e criatividade fazem parte do desenvolvimento cognitivo. Nossas emoções, relações sociais e a nossa personalidade compõe o desenvolvimento social.

Continuar lendo

 

 

 

Se você for estudante, discente, de psicologia, com certeza você já ouviu falar sobre o código de ética, que dita as expectativas sobre as ações dos profissionais de psicologia. Caso nunca ouviu falar ou, tem vontade de conferir novamente o código, o Blog Psico Lógos disponibiliza para você o código mais atualizado (recente), de 12/05/2005. Vale lembrar que, o código de ética, é um acordo que estabelece os direitos e deveres da categoria profissional (aqui, dos psicólogos) que deve ser seguido pelos mesmos no exercício de sua atuação.

 

Continuar lendo

 

O estudo da genética é uma importante área para a psicologia. Podemos nos deparar com pessoas, seja no consultório ou em outra área que o psicólogo atue, apresentando algum  sintoma de uma doença e precisamos estar preparados para saber como chegar nesse paciênte. Para tal, temos que estudar algumas doenças, como elas se apresentam, como elas podem afetar as pessoas, para que de posse dessas informações possamos orienta-las e/ou encaminha-las ao profissional competente. E para isso precisamos entender como o corpo funciona, desde a sua concepção até uma expressiva maturação corporal. Só assim saberemos como ele interage com o meio e quais as suas limitações.

Decidi, então, produzir essa série de artigos abordando os processos gênicos de maturação do ser humano como plano de fundo para futuros artigos, que abordarão algumas doenças. Por isso, nada melhor que começar estudando a concepção. Entender como funciona a união dos gametas e como eles podem produzir um zigoto. Como que esse processo ímpar da vida é tão determinante para o futuro do ser. Confira.

 

O que são gametas?

 

Continuar lendo

 

Sabemos que o desenvolvimento humano é dotado por diversos marcos ao longo da vida. Que somos seres atuantes no meio e influenciados pelo mesmo. Mas é fundamental entender quais as influências que são consideradas determinantes, entender como elas podem influenciar aspectos tanto positivos quanto negativos. No decorrer desse artigo explicaremos quais os principais fatores, que são: Hereditariedade, Ambiente (meio) e Maturação.

A pesquisa sobre o nosso desenvolvimento é focada nos aspectos universais, no que acontece com todos os seres humanos, então fatores sociais não entram nessa categoria, porque apesar da sociedade influenciar muito nossas características, o fator social varia muito de cultura para cultura e consequentemente não seria universal. Apenas por curiosidade, um fator sócio cultural seria a menarca, como marco de entrada da menina na puberdade o que, para outras sociedades, os critérios seriam outros. Porém, sabemos que o inicio da puberdade se dá pelo aumento e produção de certos hormônios e que ocorre antes da menarca, e essa última é apenas consequencia desse novo ciclo no organismo feminino.

 

Hereditariedade - A famosa genética


Segundo Papalia (2013, p. 42) "algumas influências sobre o desenvolvimento têm origem principalmente na hereditariedade: traços inatos ou
 características herdadas dos pais biológicos". Isso quer dizer que, desde formação do zigoto (união do gameta masculino ao feminino), somos influenciados pelos genes de nossos genitores e por consequência influenciados por aspectos que podem mudar nossa interação com o meio. Um exemplo disso é a Miopia, alguns pesquisadores acreditam que a miopia pode ser resultado, também, de uma herança genética, logo, isso modificaria nossa capacidade de lidar com o ambiente a nossa volta. Claro, para a miopia, isso é facilmente reversível através de cirurgia ou remediada pelo uso de acessório como óculos e lente.

Continuar lendo

Remédio Alzheimer Adesivo Sus

 

Nesta quinta (22/09) foi publicado no Diário Oficial da União a incorporação da rivastigmina em forma de adesivo para o tratamento de Alzheimer.

Continuar lendo